Gestão organizacional: veja o que é e como fazer de forma eficiente

O mercado é muito competitivo. Para se ter ideia, apenas 12% das empresas listadas na S&P 500 de 1955, as maiores firmas do mundo, mantiveram-se até 2016. Todas as outras fecharam ou foram adquiridas. Por isso, é crucial investir na boa gestão organizacional.

Projetos
Original em blog.fnq.org.br

No entanto, algumas dúvidas são recorrentes: o que é e como investir na boa administração? Como isso beneficia a empresa? Quais são os primeiros passos? Ao compreender essas questões, é possível construir uma organização mais resistente, próspera e competitiva.

Em vista disso, criamos um artigo completo para você. Aprenda muito mais sobre gestão organizacional e como usar essa ferramenta em seu benefício. Boa leitura!

Afinal, o que é gestão organizacional?

Toda empresa é uma organização, isto é, um conjunto de pessoas organizadas em torno de um objetivo maior – satisfazer certa demanda do mercado. Porém, isso não funciona como uma simples máquina, é um organismo muito mais complexo.

Exatamente por isso, é preciso pensar e implementar boas práticas gerenciais. Como contratar talentos, avaliar gaps de qualidade e melhorar continuamente. Assim, toda a empresa será beneficiada e pode progredir. Ou seja, implica em colocar ordem na “casa”.

Em suma, a gestão organizacional pode ser traduzida em três palavras: planejamento, execução e controle. Sem a primeira, a impulsividade impera. Sem execução, o que foi planejado não passa de “fogo de palha”. E sem a última palavra, o caminho é a desordem.

Qual a importância de uma gestão organizacional eficiente?

A boa gestão não é só importante, é crucial. Ela não só determina a sobrevivência da organização, como garante o alcance de bons resultados. Mesmo em períodos de crise, empresas com boas práticas gerenciais obtêm desempenho superior à média.

Em vista disso, é possível destacar dois fatores que fazem da alta direção tão importante: a durabilidade e a competitividade, que não são mutuamente excludentes. No primeiro caso, é possível criar empresas duradouras e centenárias. No livro “Feitas Para Durar”, Jim Collins estudou algumas das companhias mais longevas do mundo e descobriu que o sucesso a longo prazo depende da ótima administração, de ponta a ponta.

Outro fator-chave é a competitividade. Organizações bem gerenciadas são capazes de competir com suas rivais e vencer, afinal, têm múltiplas vantagens competitivas. Elas são capazes de planejar, executar e controlar suas estratégias com maior qualidade.

Como fazer uma boa gestão organizacional?

A boa gestão organizacional é algo contínuo, feito no dia a dia. Não basta reunir a alta administração a cada trimestre e decidir os rumos do negócio. É necessário criar uma rotina de alta performance e garantir que todos, desde o porteiro ao CEO, comprometam-se. Confira algumas maneiras de alcançar esse estágio!

Contrate bons profissionais

Toda empresa é formada por pessoas, com pessoas e para pessoas. Por isso, nada mais justo do que iniciar o gerenciamento pensando em contratar talentos. Bons colaboradores são íntegros, inteligentes e cheios de energia. Do contrário, não são verdadeiros talentos.

Logo, na seleção, não basta focar nas competências técnicas dos candidatos. A formação e experiências anteriores são importantes, mas não são suficientes. É preciso também estar atento ao perfil comportamental dos talentos e a aderência aos valores da empresa.

Faça um planejamento estratégico

O termo estratégia vem do grego stratego, diz respeito à arte do general de guerra. Na empresa, consiste em manobrar adequadamente as forças e fraquezas, tendo em vista as oportunidades e ameaças do mercado, para atingir os objetivos desejados.

Criar uma boa estratégia, no entanto, é só a primeira etapa. Ainda mais importante é garantir que tudo seja executado com qualidade, adaptando o plano às variáveis dos ambientes interno e externo. Para tanto, o gestor precisa do empenho de todo o time.

Melhore continuamente

O mercado muda velozmente. Por exemplo, hoje é possível falar em quarta revolução industrial e na automação de atividades-chave. Empresas que não se preocupam em melhorar continuamente ficam para trás, tornando-se incompatíveis com o mercado.

Existem muitos métodos de melhoria contínua e eles comumente estão ancorados em ciclos de planejamento, execução, ajuste e aprendizagem organizacional. Desse modo, é possível garantir o progresso, bem como a redução de falhas e inconsistências.

Modele sua cultura organizacional

Toda empresa tem uma cultura. Algumas, no entanto, parecem-se com uma ameba — não têm forma clara, o que prejudica o negócio. Por isso, o gestor precisa iniciar um trabalho de modelagem cultural, tornando-a mais clara às partes interessadas.

Existem muitas práticas que permitem modelar uma cultura atraente e consistente com os resultados desejados pela empresa. Definir a missão do negócio, estabelecer as prioridades diárias e recrutar talentos com certos valores são os primeiros passos.

Estabeleça objetivos realistas e desafiadores

Os objetivos ajudam a reduzir a lacuna entre os resultados atuais e os desejados, logo, constroem o futuro da empresa. O problema é que não é tão fácil criar bons objetivos. Eles contam com aspectos antagônicos, portanto, são, ao mesmo tempo, realistas e desafiadores.

Alguns métodos podem ajudar a criar bons objetivos. Um dos mais interessantes é o OKR, acrônimo de objectives and key-results. Em resumo, consiste em criar um objetivo grande e desafiador, para depois fragmentá-lo em resultados mais fáceis de alcançar.

Quais os benefícios da boa gestão organizacional?

Como visto, é possível fazer uma boa gestão organizacional ao implementar dicas relativamente simples. Elas, no entanto, dependem do envolvimento de todos da empresa. Portanto, a última questão é: quais benefícios esse gerenciamento gera?

O primeiro deles é o desempenho superior. Os recursos internos podem ser mais bem aproveitados e as variáveis externas são avaliadas sistematicamente. Assim, as estratégias são bem executadas, os objetivos atingidos e todos da empresa ganham.

Outro benefício é a satisfação das partes interessadas. Todas as pessoas envolvidas com o negócio, em especial os clientes, investidores e funcionários, podem ter as suas necessidades atendidas. Isso significa que o negócio está cumprindo seu papel-chave.

Sendo assim, a correta gestão organizacional diz respeito ao planejamento, execução e controle de qualidade sobre o que acontece dentro da empresa. Todavia, é preciso entender que o negócio não é uma simples máquina, mas um organismo complexo. Por isso, todos devem estar comprometidos com a execução das boas práticas.

Invista na qualidade da gestão e tenha mais resultados:

Veja nossas opções de treinamentos
Veja nossas abordagens de consultoria 

Fique por dentro de tudo que acontece na gestão!

Informe o seu email abaixo e receba as nossas publicações.

Cadastre-se e receba semanalmente as melhores dicas e práticas de gestão no seu e-mail. Para lhe auxiliar, preparamos e enviaremos no seu e-mail o e-book Guia de Planejamento Estratégico para 2020.