Seleção de candidatos: O que sua empresa está oferecendo a candidatos top de linha?

Seleção de candidatos: O que sua empresa está oferecendo a candidatos top de linha?

Tammy Erickson*

Ainda que a economia continue a demonstrar sinais de desaceleração em vários setores, a concorrência por talentos acima da média continua intensa. Uma das formas de atrai-los é oferecer atributos da empresa que vão ao encontro dos valores e prioridades do indivíduo que esteja sendo selecionado.

O que sua empresa está oferecendo hoje?

Algumas organizações estão reafirmando aos agentes influenciadores dos candidatos top de linha (pais, por exemplo), que ele, filho, irá passar por uma experiência única juntando-se à organização.

Outras empresas estão provendo a tais agentes incentivos que façam o filho escolhê-las. A SkyWest Airlines, por exemplo, diz: “… nossos colaboradores e seus pais têm acesso a descontos em passagens aéreas nacionais e internacionais, aluguel de carro, hotéis, inclusive resorts e cruzeiros. Vá e peça ao seu filho que participe do nosso processo de seleção e passe a tê-lo como alguém que irá oferecer-lhe o mundo por um trocado.”

Algumas empresas oferecem serviços que proporcionem conforto e relaxamento, a maior parte deles focado em tornar a vida do funcionário mais produtiva, como academias, piscinas, massagens etc.

Nos Estados Unidos, a Abbott Laboratories oferece academias de ginástica no próprio local de trabalho. No Brasil, há empresas que possuem piscina em seus escritórios. A Google dá lanches e massagens gratuitos.

O grau de oportunidade, desafio e responsabilidade oferecidos continuam a ser determinantes para muitos candidatos. A Deloitte & Touche, PricewaterhouseCoopers, and Ernst & Young são empregadores populares por conta, ironicamente, da visibilidade e importância que a profissão de contador passou a ter depois do escândalo da Enron. Esse episódio ensinou a todos quão importantes e vitais são os contadores para os ativos da empresa – e essa contabilidade provê aos funcionários grandes oportunidades de assumirem postos igualmente importantes.

Em alguns casos, oferecer a jovens candidatos uma oportunidade única pode ter um appeal especial. A DHL, por exemplo, que costumava contratar apenas profissionais de venda experientes, contratou recentemente nove recém-formados para atuar na atividade (e ofereceu um extenso programa de treinamento para apoiar a ação). A empresa, que está expandindo o programa este ano, disse que ele não somente atraiu nove candidatos top, mas gerou mais receita e entregas por venda.

Políticas relacionadas à flexibilidade de horários e locais são, hoje em dia, grandes diferenciais oferecidos na maioria dos processos de seleção. Mais importante ainda, ainda nessa esfera, demonstra ser a ponderação que a empresa possui em relação ao tempo dedicado pelo funcionário a ela e ele próprio. Ou então, o tempo, dentro do seu próprio horário de trabalho, que ele pode se dedicar a desenvolver novas idéias e negócios, como faz a Google.

O plano de carreira oferecido,incluindo a velocidade possível para trilhá-lo e, particularmente, o nível do coaching e suporte oferecidos, podem causar impactos positivos em candidatos que possuem múltiplas ofertas de emprego. A Abbott Laboratories, novamente, oferece um extenso monitoramento que inclui metas a serem atingidas no primeiro, segundo e terceiro mês de trabalho, bem como a promessa de um diálogo consistente com os gestores. A PricewaterhouseCoopers deixa os novos funcionários decidirem quando, durante os primeiros três meses de trabalho, eles irão sentar com seus chefes para discutir suas performances. Oportunidades por serviços comunitários ou outros tipos de caridade estão cada vez mais populares.

Algumas de minhas promessas favoritas num processo de seleção é permitir um grande acesso – cada vez mais freqüentes e próximos – aos executivos seniores. Esse tipo de oferta está alinhada com uma das descobertas da nossa pesquisa sobre culturas colaborativas – a importância dos executivos que criam uma “cultura de troca”, uma espécie de mentoring, feedback e conselhos sobre carreira informais, além do constante coaching. Uma das maiores empresas de seguros nos Estados Unidos está fazendo aos candidatos a promessa que, depois de 18 meses, eles terão a oportunidade de passar uma semana no escritório da Nicarágua com o CEO – uma forma bem inteligente de titulo_combinar dois importantes temas em uma única oferta.

O que vocês estão fazendo ou escutando atualmente sobre recrutamento de talentos top de linha em seu país?

Por Tammy Erickson

Fonte: Harvard Business Online – abril de 2008
23/04/2008