Os novos desafios do RH

www.hsm.com.br

André Fischer e Joel Dutra, da FIA, desvendam as tendências em gestão de pessoas para os próximos anos.

A próxima década trará grandes desafios para os cerca de 300 mil profissionais de Recursos Humanos do Brasil. Os coordenadores do programa de gestão de pessoa da FIA, André Fischer Joel Dutra, mapearam os principais deles com base em pesquisas nacionais e internacionais. Os resultados da pesquisa foram apresentados em palestra no terceiro dia da ExpoManagement 2009. Confira as principais descobertas da dupla:

– Equilíbrio entre vida pessoal e profissional
“A geração que cresceu com os pais trabalhando 14 horas por dia não quer o mesmo para si”, diz Fischer. Ele conta que, nos Estados Unidos, muitos profissionais já optam por empregos menos glamorosos em troca de mais qualidade de vida e tempo para a família. “O papel profissional começa a se subordinar ao pessoal e familiar, e não mais o contrário.” A mentalidade ainda é predominantemente americana e européia, mas, na visão do professor, logo ganhará força no Brasil. Nesse contexto, será preciso encontrar novas formas de engajar e comprometer profissionais para quem o trabalho não é tudo na vida.

– Trabalho à distância
“Em algum ponto da próxima década, o trabalho à distância será tão vantajoso economicamente que um enorme número de organizações superará as resistências culturais para aderir à prática”, prevê Dutra.  Para os profissionais de RH, será preciso encontrar formas de remunerar, desenvolver, motivar e gerar comprometimento dos funcionários sem mesa nos escritórios da empresa.

– Hierarquia
Os profissionais de RH terão de se adaptar a estruturas organizacionais cada vez menos hierárquicas, incentivadas pela chegada a posições de comando das novas gerações, criadas de forma menos autoritária.

– Responsabilidade social
Com as crescentes pressões para que as empresas ajam de forma socialmente responsável, crescem também as demandas sobre os profissionais de RH. “São eles que muitas vezes farão à interface com os programas de responsabilidade social.”

– Inclusão de minorias
A criação de cotas para inclusão de deficientes nas empresas e de negros na universidade aumenta a diversidade nas companhias. “Será uma questão relevante para toda organização nos próximos anos”, diz Fischer.

– Participação feminina
“As mulheres já são praticamente maioria no mercado de trabalho”, diz Fischer. Diante disso, profissionais de RH terão de estar mais atentos às suas necessidades.

– Desenvolvimento econômico
A dinamização dos negócios resultantes da aceleração da economia também traz desafios para a gestão de pessoas.

Pesquisa
Ao final da palestra, Dutra e Fischer também apresentaram temas de gestão de RH considerados relevantes para um grupo de 210 profissionais da área, reunidos em outubro no encontro das Melhores Empresas para se Trabalhar, organizado pela Editora Abril. Eis as principais tendências identificadas para o ano de 2015:
– Educação e treinamento – relevante para 97% dos entrevistados;
– Avaliação de resultados e gestão de pessoas – relevante para 96,0% dos entrevistados;
– Relação estratégica entre negócios e RH – relevante para 95,9% dos entrevistados;
– Gestão de conhecimento ou aprendizado – relevante para 94,5% dos entrevistados;
– Aplicação de novas tecnologias em processos de RH – relevante para 90% dos entrevistados.

HSM Online
02/12/2009