Gestão da inovação: o que é e como posso aplicá-la em meu negócio?

A partir de uma visão holística da organização, é possível identificar que, à medida que o público surge com novas demandas, os processos e as ofertas precisam se adaptar para que haja solidez no mercado de atuação. Para isso, um bom caminho é aplicar a gestão da inovação.

Fonte: blog da FNQ em https://blog.fnq.org.br/gestao-da-inovacao-o-que-e/

A gestão da inovação traz consequências significativas para o ambiente interno e externo da empresa, que pode refletir na melhoria da qualidade dos produtos ou serviços, na maior produtividade, na otimização dos custos, entre outros benefícios.

Para saber como aplicar esse conceito em sua empresa é preciso entender suas vantagens e desafios, continue a leitura!

O que é inovação?

Antes de dissertar acerca da gestão da inovação, é preciso entender seu conceito, que diz respeito ao desenvolvimento, adoção ou proposição de um novo produto ou serviço, ou ao aprimoramento significativo de algo já existente. Isso significa que inovar não é, necessariamente, criar terreno, já que também pode ser um aprimoramento de algo já existente.

O Manual de Oslo propõe que a inovação seja o desenvolvimento ou aprimoramento de um dos seguintes meios:

  • produto ou serviço — o que é entregue para a outra parte;
  • processos — é o meio de transformar a forma de fazer;
  • organizacional — está relacionado à gestão, estrutura de governança, organização interna etc.;
  • marketing — inovação em canais de comunicação, nichos, estratégia de posicionamento e modelo negócio.

Para que a inovação seja efetivamente obtida, é fundamental que ela agregue valor às partes interessadas — valor econômico, de posicionamento, estratégico, social, design etc. Ou seja, desde que gere um diferencial, as ações desse tipo podem ser dirigidas à força de trabalho, aos colaboradores, ao público acionista ou à própria comunidade.

A inovação não é apenas uma ideia com potencial criativo. É o somatório da percepção de uma oportunidade (que pode ser até a correção de um problema). É a identificação de ideias promissoras, a implementação (que envolve a gestão e cultura de projetos) e o fato de ter gerado resultados (valor).

O que é a gestão da inovação?

A gestão da inovação é o desenvolvimento, a implementação e o gerenciamento das condições (ambiental e cultural) que estimulem e permitam que esse evolução ocorra em todos os âmbitos da empresa. Ou seja, é preciso que isso transpareça nos processos, nas metodologias, nas formas de incentivo e de reconhecimento, a fim de implementar essa essência na cultura organizacional.

Assim, gerenciar a inovação significa administrar as condições que levem ao ambiente uma cultura que proporcione mais desenvolvimento, e isso envolve o preparo da liderança e o meio com que a empresa abre espaços para isso.

Para isso, é preciso analisar a forma com que a empresa atrai, usa, desenvolve e engaja talentos. Como ela realiza esses processos com o intuito de que a inovação ocorra e perpetue, além da forma com que a organização reconhece as inovações que estão ocorrendo e as utiliza como uma alavanca de promoção.

No ambiente externo, deve-se observar o que está acontecendo no mercado, em outros setores e nos concorrentes. Depois, é preciso entender o que é preciso fazer na organização para que a inovação seja operada, a fim de alcançar resultados sustentáveis no mercado.

O ciclo da gestão da inovação vem desde a identificação da oportunidade, percepção da ideia com bom potencial criativo, passa pela efetiva e eficaz implementação e encerra-se na geração de valor, que deve ser percebida pelas partes interessadas. Essa sequência caracteriza um processo inovativo.

Por que a gestão da inovação é importante para as empresas?

A gestão da inovação é a capacidade de a organização intensificar seu nível produtivo e competitivo. Logo, o mercado e o cliente estão cada vez mais ansiosos por novidades que não apenas atendam às suas necessidades, mas os ajudem a se tornarem mais competitivos para os seus respectivos mercados.

Nesse contexto, uma organização deve ter uma agenda de inovação para sistematizar, organizar e impulsionar a capacidade de promover avanços e conquistar novos espaços. Para conquistar um mercado é preciso trabalhar aspectos e características que o próprio nicho operado ainda não oferece — ou sequer identifica a oportunidade.

O objetivo não é apenas obter um melhor retorno econômico e financeiro, mas também um social, ambiental e cultural. Assim, a organização deve saber como reter talentos, usar esse potencial criativo e dirigir as atividades também como plano de fundo para trabalhar em benefício de outras pessoas.

Como a inovação pode se relacionar com a estratégia da empresa?

Grande parte das oportunidades com potencial gerador de valor estão na declaração estratégica da empresa. Isso quer dizer que é preciso pensar na estratégia a partir da inovação e utilizá-la como meio para alcançar resultados de forma transformadora e integrada com a cultura.

No modelo tradicional, as empresas encaram as metas com um esforço escasso. A partir do momento em que a companhia adota um pensamento inovador, a equipe busca diferentes formas de executar processos de maneira mais eficaz.

Assim, inicia um ciclo de transformação que, ao influenciar a cultura organizacional com foco na inovação, a essência da empresa passa a enxergar os métodos por um novo ângulo, identificando as oportunidades inovativas de forma mais natural.

Quais são os desafios e benefícios desse processo?

Existem algumas vantagens e desafios que a gestão da inovação pode proporcionar. Saiba quais são eles abaixo!

Benefícios

A empresa como exemplo

A organização estará sempre à frente do segmento, oferecendo resultados, possibilidades e atraindo talentos com pensamento ágil.

Capacidade para criar novos nichos

Ao quebrar paradigmas e regras fundamentais da ordem natural daquele mercado, a empresa pode se expandir e, eventualmente, criar um nicho diferente.

Maior competitividade

Com o investimento em inovação e estando na linha de frente de novos modelos de negócio, a empresa estará muito mais competitiva, apresentando produtos ou serviços diferentes e proporcionando novas experiências aos clientes.

Além disso, a inovação pode ser também aplicada na maneira em que são feito os produtos e serviços, o que pode fazer da organização uma porta-voz de novas tecnologias e ferramentas.

Ordem nos processos internos

Com o foco na inovação, a organização demonstra que pensar no novo é mais do que um projeto. É a cultura da empresa e por isso é algo além: é uma conduta de longo prazo.

Com isso, é possível que a companhia desenvolva um ambiente mais organizado e aplique estratégias mais eficientes.

Desafios

Tolerância aos riscos

A empresa deve ter disposição ao risco e tolerância ao erro, já que trabalhará com processos ainda não explorados. O grande segredo é a capacidade de tirar lições e aprendizados dessas falhas e usar a experiência como elemento de desenvolvimento e aprendizado para intensificar a força inovadora.

Gestão de pessoas

O comportamento dos funcionários perante as inovações pode ser um desafio para a gestão. Afinal, eles serão a base para a implementação das ideias novas. Por isso, é importante definir estratégias que ajudem a fazer cada vez mais com que eles entendam as novas práticas.

Tendência conservadora

A tendência a querer conservar práticas já estabelecidas, principalmente, aquelas que funcionam, é real. Esse é um dos desafios mais complicados para a gestão da inovação, pois é comum que as pessoas tenham a tendência a querer manter certas coisas, porque funciona.

Nesse caso, é preciso elaborar estratégias que mostrem que há riscos em se manter sempre o mesmo. Desse modo, processos bons podem ser aprimorados, e não simplesmente mantidos.

Arrecadação de recursos

Obter recursos para investir nas inovações propostas pode ser um desafio grande para a gestão. Além disso, será necessário convencer a gerência que fornecer capital para determinado projeto trará retorno no futuro.

Quais setores da empresa devem ser envolvidos no processo de gestão da inovação?

Quanto mais setores se envolverem no processo, melhores serão os resultados. Isso contribui na fomentação de uma cultura para a inovação, que fala sobre o envolvimento de pessoas em métodos (produtos, serviços, processos, organizacionais, marketing) que podem ser desenvolvidos e vinculados à estratégia.

Uma empresa com muita inovação é feita a partir de pesquisa, desenvolvimento de produtos e mercado e uma cultura organizacional em paralelo a isso. Uma organização inovadora, por outro lado, é toda calcada nesse ideal. Ou seja, a cultura e o mindset inovador está presente em todos os processos.

Como aplicar a gestão da inovação na empresa?

O esforço principal deve ser o de começar a inovar, ainda que seja com um projeto inicial, que transmita mais segurança na execução. Ao iniciar, o próprio processo ajudará a entender qual é a forma de fazer inovação e o aprendizado não será pela simples repetição, mas sim pela experiência.

A administração deve ter uma intenção clara de querer fazer da inovação uma pauta executiva, de toda a empresa. As lideranças precisam incentivar a aceitar o erro em busca do desenvolvimento, além de se comprometer e se envolver com iniciativas que estimulem a equipe.

Além disso, uma boa ideia é conhecer organizações que aplicam a gestão da inovação e são reconhecidas por isso, buscar referências sólidas do assunto e utilizar o Modelo de Excelência da Gestão (MEG).

Seguramente, uma das condições fundamentais para fortalecer a cultura inovadora é debater sobre ela, transformar o ambiente de trabalho e iniciar as ações que integrem todas as hierarquias da organização. Assim, haverá uma gestão da inovação eficaz, como foco em resultados sustentáveis.

Como fazer a gestão da inovação?

1. Firme parcerias

Para obter melhores resultados será fundamental implementar estratégias que visem parcerias. Afinal, se juntar a outras empresas pode enriquecer o trabalho de ambas. Nesse caso, é interessante se unir com organizações experientes, como consultorias especializadas, universidades, financiadoras de pequenas empresas etc.

2. Sensibilize os colaboradores

É importante convencer os funcionários a respeito das inovações implementadas. Com esse objetivo, é interessante desenvolver treinamentos, cursos, palestras e até workshops sempre reforçando o desejo de inovar.

Dessa forma, os funcionários estarão mais preparados para entender e dominar tudo o que estiver relacionado às inovações feitas pela empresa.

3. Invista em um ambiente para a inovação

Essa é uma estratégia que tem por objetivo fazer com que fique cada vez mais fácil aplicar a inovação.

Porém, é importante entender que para isso dar certo, é essencial abrir espaço para tudo aquilo que estimula o novo, como a criatividade. Pata tanto, é fundamental investir na liberdade de expressão e no pensamento criativo.

4. Saiba qual é o fluxo de trabalho da organização

Os departamentos da empresa precisam estar alinhados com os propósitos do negócio. Isso é um grande passo para que as operações tragam bons resultados.

Sendo assim, para implementar as inovações é importante conhecer bem como esses departamentos operam. Assim, será possível corrigir erros e até se prevenir em relação a possíveis gargalos.

Quais são as principais tendências da gestão da inovação?

A gestão da inovação está trazendo diferentes tendências para o modo de operação das organizações. Contudo, queremos destacar duas muito importantes: a automatização e a produção.

A primeira está relacionada a troca do que antes era feito manualmente. Alguns processos, hoje em dia, já não necessitam mais serem realizados apenas por pessoas. Afinal, eles não só podem ser realizados por máquinas, como também podem ser executados com muito mais rapidez e eficiência. Isso, por sua vez, auxilia no aumento da produtividade e diminuição de erros.

A segunda tem a ver com o pessoal responsável pela produção. Ou seja, aqueles funcionários que estão na linha de frente do negócio. Eles são os responsáveis por trazer à vida tudo aquilo que foi planejado pela gestão e, por isso, são os maiores afetados pela implementação dos processos inovadores.

Assim sendo, uma das grandes tendências nesse aspecto é cada vez mais terem canais para a comunicação com esses setores. O importante é não apenas ouvir o que se passa, mas também entender o que realmente é feito nesse local. Com isso, é possível juntar mais informações sobre o setor e trazer inovações que estejam mais alinhadas com o que realmente acontece.

Acompanhamos, ao longo desse texto, todas as principais informações sobre a gestão da inovação. Passamos a entender o que é, como ela funciona, quais setores ela afeta, além de entender quais são os desafios e benefícios que investir nesse tipo de gestão pode trazer para o negócio.

Invista na qualidade da gestão e tenha mais resultados:

Veja nossas opções de treinamentos
Veja nossas abordagens de consultoria 

Fique por dentro de tudo que acontece na gestão!

Informe o seu email abaixo e receba as nossas publicações.

Cadastre-se e receba semanalmente as melhores dicas e práticas de gestão no seu e-mail. Para lhe auxiliar, preparamos e enviaremos no seu e-mail o e-book Guia de Planejamento Estratégico para 2020.