Entenda o que são métodos ágeis e quais os principais

Na nova era dos negócios digitais, é amplamente reconhecido que os softwares são muito úteis e agilizam os processos em qualquer tipo de mercado. 

Alinhamento

fonte: FNQ

De padarias caseiras de bolos industriais a plataformas petrolíferas, a inteligência de software sustenta e controla o fluxo de operações diárias em todas as vertentes.

Se aceitarmos esse contexto como sendo fundamental, podemos agora estendê-lo às metodologias usadas para construir programas de software e aplicá-la aos fluxos de trabalho de negócios em prol da inovação.

Agilidade é um componente que ajuda as equipes a fornecerem respostas rápidas ao feedback que recebem e que cria oportunidades para avaliar a direção de um projeto durante o ciclo de desenvolvimento. A metodologia ágil é ideal para projetos flexíveis, pois permite que você altere as prioridades de cada fase de um projeto, com base nos objetivos e nas necessidades do cliente. Além disso, está focada na obtenção de resultados tangíveis desde o início.

Neste artigo, explicamos o que são os métodos ágeis e quais são os principais tipos existentes. Confira!

O que é ser ágil?

O ágil foi projetado para equipes de desenvolvimento de software como uma maneira iterativa e focada no tempo de obter entrega contínua de valor. Os desenvolvedores estavam procurando uma forma de adicionar flexibilidade, transparência e comunicação aos seus processos.

Na época, os métodos predominantes eram incômodos, com longos ciclos de desenvolvimento e lançamentos complexos e infrequentes. Um grupo de desenvolvedores reuniu-se para criar o Manifesto Ágil, que descreve os princípios básicos sobre esse conceito.

O desenvolvimento ágil coloca um foco na flexibilidade ao longo do ciclo de vida do projeto, permitindo que as equipes respondam rapidamente a novos insights ou alterações no escopo ou nas entregas.

Normalmente, um projeto ágil envolve várias rodadas curtas de desenvolvimento. Após, as partes interessadas avaliam o trabalho e ajustam seus planos com base em qualquer nova informação que possa ter sido revelada. O objetivo final do desenvolvimento ágil é fornecer produtos de maior qualidade em prazos mais curtos, com menor necessidade de retrabalho ou revisão.

Como a metodologia ágil se aplica aos negócios?

A metodologia ágil de negócios é uma maneira de gerenciar processos em um ambiente altamente imprevisível. Assim como os desenvolvedores de software usam métodos ágeis para responder às mudanças nos requisitos do projeto, as empresas podem utilizar esses métodos para aumentar a produtividade e atender às necessidades inesperadas dos clientes.

Essa metodologia está ganhando popularidade em uma ampla gama de setores e pode ajudar as organizações a reduzir custos e a reter clientes em um mercado cada vez mais competitivo.

As empresas ágeis dão ênfase à flexibilidade e à rápida tomada de decisões, em vez de confiar na burocracia tradicional. Algumas etapas simples podem iniciar qualquer negócio no caminho da agilidade:

  • criação de equipes multifuncionais com a tarefa de resolver problemas específicos, em vez de permitir que departamentos ou unidades de negócios passem a responsabilidade por problemas entre eles;
  • adoção de tecnologia móvel e ferramentas de gestão de projetos baseadas em nuvem, liberando os funcionários para trabalhar fora das configurações tradicionais do escritório;
  • foco na redução dos prazos dos projetos, de modo que a organização possa aprimorar seus produtos ou serviços mais rapidamente, em resposta a mudanças no mercado.

Quais são os principais métodos ágeis?

Os vários métodos ágeis compartilham bastante da mesma filosofia, assim como têm muitas características e práticas semelhantes. Mas do ponto de vista da implementação, cada um tem sua própria receita, terminologia e táticas. Acompanhe.

Programação Extrema (XP)

Uma das principais metodologias ágeis é a chamada Extreme Programming (XP), que envolve um alto grau de participação entre duas partes: clientes e desenvolvedores. O primeiro inspira o desenvolvimento adicional, enfatizando os recursos mais úteis de um determinado produto por meio de depoimentos. Os desenvolvedores, por sua vez, baseiam cada conjunto sucessivo de atualizações nesse feedback, enquanto continuam testando novas inovações a cada poucas semanas.

A XP tem sua parcela de prós e contras. No lado positivo, ela envolve um alto nível de colaboração e um mínimo de documentação inicial. É um modelo de entrega eficiente e persistente. No entanto, a metodologia também requer um grande nível de disciplina, bem como muita participação de pessoas fora do mundo da tecnologia da informação. Além disso, para obter os melhores resultados, a proficiência avançada em XP é vital para todos os membros da equipe.

SCRUM

SCRUM consiste em um conjunto mais complexo de princípios de desenvolvimento, que se concentram nos aspectos de gerenciamento dos projetos. Nesse método, o proprietário de um determinado produto colaborará com as equipes para isolar e aproveitar coletivamente as funções de um sistema no que é conhecido como backlog.

Os membros da equipe sorteados distribuirão um programa em incrementos – isso é chamado de sprint, e a duração típica é de um mês. Na entrega, é feita uma análise do backlog do produto e as prioridades são trocadas, se necessário, a cada repetição do ciclo.

Essa metodologia permite que as equipes de gerenciamento identifiquem problemas no estágio de desenvolvimento – o SCRUM também promove a transparência entre os colegas.

Crystal

A metodologia Crystal é, na verdade, uma família de metodologias ágeis menores, como Crystal Clear, Crystal Yellow, Crystal Red, etc. Esse conjunto é introduzido por Alistair Cockburn, que participou no desenvolvimento do Manifesto Ágil para desenvolvimento de software.

Na Crystal, existem três fatores principais que determinarão as características de diferentes projetos: prioridades, criticidade do sistema e tamanho da equipe. Esses projetos são categorizados dependendo da criticidade do sistema, pois há quatro níveis: Conforto (C), Dinheiro Discricionário (D), Dinheiro Essencial (E) e Vida (L).

Kanban

O Kanban está definitivamente mais perto do Lean. No entanto, é provavelmente mais desenvolto do que a maioria das metodologias ágeis.

Esse é um método de escalonamento desenvolvido pelo engenheiro da Toyota, Taiichi Ohno, para a produção Lean. Projetado como um sistema para agendamento, ele facilita a produção e o controle de estoque. Aclamado por sua capacidade de produzir grandes quantidades de produtos, o Kanban é uma das principais metodologias pelas quais as equipes de trabalho podem realizar a produção just in time (JIT).

É um método poderoso para facilitar sistemas inteiros de produção e um meio eficaz de gerar melhorias. Um dos principais benefícios do Kanban é o modo como ele limita a quantidade de trabalho que pode permanecer em um estado inacabado, o que ajuda a evitar que as cadeias produtivas sejam bloqueadas.

As raízes do Kanban remontam ao final da década de 1940, quando a Toyota estava fazendo um brainstorming para imitar as metodologias de estocagem de supermercados em um cenário de fábrica.

Com base na análise do modelo de supermercado, a Toyota começou a ver os processos de produção de outra maneira: da mesma forma que a mercadoria em um supermercado só é resposta quando retirada pelo cliente, os processos na manufatura devem assegurar que seja produzida somente a quantidade de itens necessários por meio do sistema de produção.

Como adaptar a sua empresa ao comportamento ágil?

A chave para ampliar a adoção do ágil é a adaptação de novas mentalidades e comportamentos dos indivíduos que compõem a equipe de negócios. Tudo começa com a criação de visibilidade e a transparência do trabalho. Com o tempo, as mentalidades mudam à medida que os indivíduos continuam a adaptar mais comportamentos ágeis, como:

  • quebrar o trabalho de projeto, ou tarefas baseadas em iniciativa, em iterações (ou seja, sprints);
  • definir e trabalhar em iterações, ou sprints, com metas acordadas;
  • criar uma “placa de trabalho” de projetos e tarefas (que pode ser suportada por uma ferramenta);
  • agendar check-ins diários de 15 minutos (em vez de realizar longas reuniões de equipe).

Reduzindo os esforços, estabelecendo parcerias com os usuários finais para obter feedback rápido e eliminando os silos por meio da colaboração multifuncional, é possível aproveitar uma abordagem ágil para enfrentar os desafios de uma maneira mais responsiva. As organizações podem adotar os métodos ágeis por meio do incentivo à adaptação de determinados comportamentos e da criação de um ambiente responsivo.


Invista na qualidade da gestão e tenha mais resultados:

Veja nossas opções de treinamentos
Veja nossas abordagens de consultoria 

Fique por dentro de tudo que acontece na gestão!

Informe o seu email abaixo e receba as nossas publicações.

Cadastre-se e receba semanalmente as melhores dicas e práticas de gestão no seu e-mail. Para lhe auxiliar, preparamos e enviaremos no seu e-mail o e-book Guia de Planejamento Estratégico para 2020.