Design Sprint, Design Thinking e Ágil: entenda as diferenças

As abordagens empregadas nos esforços de inovação são diversas. Em alguns aspectos elas podem se confundir um pouco. 

Agilidade

por MJV 

Nesse artigo, vamos apontar em que pontos esses métodos se diferenciam e até se complementam. A ideia é ajudá-lo a perceber essas diferenças e reforçar em quais tipos de projetos elas podem ser empregadas com sucesso.

Continue e descubra as diferenças entre Design Sprint, Design Thinking e Ágil!

O que é Design Thinking

A definição básica do Design Thinking é:

“Abordagem estruturada de inovação que tem o ser humano como foco. Busca gerar soluções que alinham o desejo e as necessidades do usuário consumidor à geração de valor para o negócio”.

Como método utilizado em projetos de inovação, o Design Thinking inova principalmente ao introduzir novos significados aos produtos, serviços e relacionamentos a partir do foco no ser humano (todos os stakeholders são envolvidos).  E isso funciona basicamente com três princípios:

  1. Foco nas pessoas.
  2. Colaboração multidisciplinar.
  3. Tangibilização das ideias e conceitos.

E mais, de maneira geral, trabalha-se da seguinte forma:

  • Imersão → Análise → Ideação → Prototipagem

O que é Design Sprint

Já o Design Sprint é uma metodologia para desenvolver uma hipótese, prototipar uma ideia, testar e validar em apenas 5 dias.
O objetivo de empregar o Design Sprint é trazer cada vez mais agilidade para o ambiente corporativo. Assim, quanto mais rápido a equipe consegue definir se um insight é bom, ruim ou precisa de ajustes para virar um projeto, menos tempo e menos dinheiro são gastos.
Vamos ver como acontece na prática. Digamos que o ciclo seja realizado nos cinco dias úteis de uma semana. Ele seria assim:

  • Segunda-feira: Compreender — mapear o problema e escolher uma área importante para focar.
  • Terça-feira: Idealizar — esboçar soluções concorrentes no papel.
  • Quarta-feira: Decidir — tomar decisões e transformar ideias em uma hipótese testável.
  • Quinta-feira: Prototipar — criar e analisar um protótipo realista.
  • Sexta-feira: Testar — receber feedback de usuários reais sobre o protótipo gerado.

O que são Práticas Ágeis

As Práticas Ágeis vêm de uma filosofia surgida a partir do Manifesto ágil. Esse manifesto foi feito em 2001 por um grupo de profissionais que discutiam a abordagem tradicional da gestão de projetos de TI.
Em síntese, o Manifesto Ágil descreve quatro valores essenciais. Ele diz basicamente, “nós valorizamos”:

  1. Indivíduos e interações sobre processos e ferramentas.
  2. Funcionamento de softwares acima de documentação mais abrangente.
  3. Colaboração do cliente sobre negociação de contratos.
  4. Respostas rápidas, mudanças ao longo do projeto seguindo um plano.

No desenvolvimento de softwares, as práticas ou metodologias ágeis mais utilizadas são: DSDM (Dynamic Systems Development Method), SCRUM e XP (Extreme Programming).

Design Sprint, Design Thinking e Ágil: as diferenças em detalhes

Depois de passear rapidamente pelos conceitos de Design Sprint, Design Thinking e Ágil, chegou a hora de pontuarmos as diferenças elementares entre eles. Confira, a seguir.

Design Sprint vs Design Thinking

O Design Thinking é uma filosofia para internalizar e uma mentalidade para adotar. Trata-se de estruturar nosso processo de pensamento para entender e definir o problema, conceituar, atualizar e testar soluções.
Em contraste, Design Sprint é um processo metodológico, baseado no Design Thinking, que aborda e resolve os problemas da maneira mais eficiente dentro de um intervalo de tempo específico. Design Thinking quebra e descreve o processo sistemático que os designers usam para que todos possam resolver qualquer problema, seguindo-o. Tempo é ouro; foco é fundamental. Se você está procurando um framework para produzir o efeito máximo dentro de um intervalo de tempo plausível, então o Design Sprint é a ferramenta certa. Você pode usá-lo para qualquer um dos desafios da organização, desde tópicos específicos do produto até a estratégia geral de negócios.

Diferencial das Práticas Ágeis

Ágil é uma maneira de gerir, baseada em um desenvolvimento por etapas, entrega incremental e reavaliação contínua de um produto ou processo.
Como usado principalmente no desenvolvimento de software, é baseado em uma ideia clara do conceito do produto e do seu mercado.
Ao contrário da ideia de focar em um conjunto de recursos a serem desenvolvidos, as Práticas Ágeis enfocam os recursos de alto valor primeiro.
Ágil é sobre a produção de resultados tangíveis, trabalhando após cada etapa.

Como combinar as 3 abordagens

O melhor dos mundos é combinar essas três abordagens. A seguir, confira algumas maneiras de fazer isso.

Use Design Thinking para identificar problemas corretamente e Ágil para resolvê-los rapidamente

Enquanto o Ágil é uma abordagem para operacionalizar soluções, o Design Thinking é uma abordagem para encontrá-los. Ele exige um alto grau de empatia e compreensão dos usuários finais e um processo interativo de desenvolvimento de novas ideias, de suposições desafiadoras e de redefinição de problemas, com o objetivo de identificar soluções alternativas que podem não ser necessariamente aparentes.

Use o Ágil para construir soluções que resolvam esses problemas

Uma vez que você tenha identificado a verdadeira natureza do problema a ser resolvido, sua equipe pode aproveitar a solução ágil para incrementar a solução, levando-a do Produto Mínimo Viável (MVP) para a produção piloto em larga escala.
Além disso, o Ágil é o mecanismo ideal para melhorar o produto ao longo do tempo, tornando-o um “produto vivo” que evolui com o feedback do usuário e as novas necessidades do negócio ou do mercado.

Assim como o Design Thinking, um princípio fundamental das Práticas Ágeis eficaz é buscar informações frequentes dos usuários finais, a fim de interagir com os resultados certos. No início, isso inclui estabelecer as metas de negócios do projeto, escrever histórias de usuários e criar backlogs. Durante todo o processo de desenvolvimento, essa entrada deve se manifestar de outras maneiras.

O design thinking traz um forte foco no usuário, enquanto o ágil é uma excelente maneira de fornecer soluções de forma incremental, garantindo que as necessidades do usuário sejam mantidas de frente e no centro durante todo o processo de design e desenvolvimento.

Use o Design Sprint para testar ideias e produtos rapidamente

O Design Sprint facilita na hora de construir um “produto” e testá-lo na frente dos usuários/clientes. Tudo é realizado no período de uma semana.
Assim, depois de identificar problemas com o Design Thinking e resolvê-los com Práticas Ágeis, empregue o Design Sprint para acelerar seus testes. Essa é uma ótima abordagem para o melhor uso de tempo e dinheiro. Também potencializa a produtividade da equipe.

Invista na qualidade da gestão e tenha mais resultados:

Veja nossas opções de treinamentos
Veja nossas abordagens de consultoria 

Fique por dentro de tudo que acontece na gestão!

Informe o seu email abaixo e receba as nossas publicações.

Cadastre-se e receba semanalmente as melhores dicas e práticas de gestão no seu e-mail.
Para lhe auxiliar, preparamos e enviaremos no seu e-mail o e-book Guia de Planejamento Estratégico para 2020.