10 lições sobre decisão estratégica

em hsm.com.br

Dean Internacional da HSM Educação, o acadêmico Derek Abell estabelece os principais aprendizados adquiridos no 1º dia do Fórum HSM Estratégia 2012

Derek Abell, que é consultor das Nações Unidas e fundador da European School of Management and Technology (ESMT), em Berlim, encerrou o primeiro dia do Fórum HSM Estratégia 2012 listando 10 importantes ensinamentos sobre decisão estratégica. São eles:

1. A gestão de projetos das organizações tem o papel de integração não apenas funcional, mas de países e setores públicos e privados.

A gestão de projetos passa por um processo no qual deixa de ser processual e passa a ter um papel de liderança dentro das empresas.

2. As três qualidades que os gestores e líderes precisam ter é a capacidade de analisar, realizar e serem autênticos.

O foco da administração vem mudando, partindo do “saber” para o “ser”. Portanto, mais do que analisar e implementar, é preciso ser uma pessoa melhor.

3. O talento é aleatoriamente distribuído pelo mundo inteiro. A educação para o desenvolvimento dos talentos é que não é distribuída igualitariamente.

Diferentemente do que se pensa no imaginário comum, o talento está em todo o lugar. Existem as pessoas inteligentes que não tiveram a oportunidade de educação. É papel dos líderes identificar essas pessoas e desenvolvê-las, para que possam fazer a diferença.

4. É necessário extrair a essência da complexidade.

As organizações precisam buscar soluções simples. Para isso, é importante encontrar aquilo que é essencial nos problemas. Os estrategistas precisam enxergar no meio do caos a essência do problema. Essa é uma competência real dos administradores.

5. Do todo para a parte. E da parte para o todo.

Há a necessidade de desmembrar os problemas e remontá-los sistematicamente. Pesquisadores descobriram que empresas com bom desempenho são cada vez mais descentralizadas, pois isso permite uma infinidade maior de possibilidades e combinações para a solução de um mesmo problema.

6. A exigência de padrão de qualidade requer determinação das pessoas.

É cientificamente comprovado que quando se estabelece um grau de dificuldade maior, apenas as pessoas resilientes sobrevivem.

7. Estruturar a estratégia não é atividade apenas para a direção da empresa.

Diante de mercados mais segmentados, as organizações precisam se ajustar e passam a ser igualmente segmentadas. Assim, se faz necessário conceder o papel de liderança para mais pessoas, inclusive para a média gerência. Portanto, a estratégia se aplica em níveis mais baixos nas organizações.

8. Estratégia, liderança e inovação são três lados da mesma moeda.

É impossível dissolver estratégia, liderança e inovação. Estes três pilares fazem parte da essência estratégica. Afinal, a liderança precisa estar com os olhos voltados para o futuro. E o futuro está em constante inovação. O diferencial competitivo está em identificar o surgimento de padrões e buscar um desempenho melhor. O futuro não é mais como deveria ser. O papel dos líderes é entendê-lo antes dos concorrentes.

9. Organizações precisam alinhar mudanças incrementais e mutações.

A evolução das espécies preconizada por Darwin já dizia que as espécies evoluem por mudança lenta incremental, baseada na sobrevivência e também por meio de processos de mutação. São dois processos que acontecem em paralelo. Entendemos, agora, que precisamos de mudanças incrementais e mutação nas organizações que aconteçam concomitantemente.

10. O fracasso não é uma opção.

Ele é um nível de exigência superior ao seu melhor possível. Portanto, o significado de excelência é maior do que as melhores práticas.

Invista no desenvolvimento da gestão e dos gestores para melhorar os resultados da sua organização:

Veja nossas opções de treinamentos
Veja nossas abordagens de consultoria 

Cadastre-se e receba semanalmente as melhores dicas e práticas de gestão no seu e-mail.

Na mensagem de boas vindas você receberá o e-book Guia de Planejamento Estratégico para 2023 com o passo a passo do processo de planejamento.